Image and video hosting by TinyPic
Mostrando postagens com marcador LG. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador LG. Mostrar todas as postagens

LG apresenta o novo UX 5.0 que se estreia no LG G5



Muitas marcas continuam a apostar na modificação do Android como forma de se diferenciarem dos concorrentes, e no caso da LG isso concretiza-se com o seu novo UX 5.0 que acompanha o lançamento do novo LG G5.

Por norma, mesmo reconhecendo que por vezes estas alterações trazem algumas novidades e melhorias interessantes, não somos grandes fãs de ver as marcas desperdiçarem tanto tempo a refazer coisas que já existem no sistema. Neste caso do UX 5.0, a LG dá grande destaque à integração com outros dispositivos da marca, modificações a nível da app da câmara para tirar partido das suas duas câmaras traseiras com lentes diferentes (o "zoom" comuta automaticamente entre uma câmara e outra, entre outras coisas), e interface ligeiramente remodelado, que agora até conta com uma opção rápida para reinstalação de apps removidas recentemente.











Ainda assim, não deixa de ser um pouco constrangedor ver a LG achar que seja merecedor de destaque referir coisas como um "home screen simplificado" sem app drawer; a existência de um World Clock; ou - imagine-se só - a disponibilização de um file manager(!), sendo que também nem valerá a pena referir a existência de um sistema de backup, que novamente representa uma repetição de algo que já é (bem) feito pelo Android, de raiz.

Bem se percebe que as marcas queiram demarcar-se da concorrência... mas podiam apostar mais em coisas como, garantir que os seus equipamentos recebem as mais recentes versões do Android em tempo útil, em vez de quererem refazer o que já está feito só para dizerem que são "diferentes".


LG G5 é oficial; conheça o novo smartphone top de linha da LG

O LG G5 agora é oficial, depois de tantos vazamentos. O smartphone top de linha da LG foi apresentado durante a Mobile World Congress, em Barcelona, mostrando um design que praticamente não lembra em nada o G4, lançado no ano passado, abandonando até mesmo os botões traseiros que eram uma característica muito marcante. 
O exterior do G5 é todo em metal, contrariando as tendências adotadas pela empresa nos anos anteriores. Também pudemos observar mudanças estéticas significativas em comparação com o G4, com uma tela que domina quase a parte frontal inteira do aparelho, deixando pouquíssimo espaço para bordas, que agora são arredondadas como as do iPhone 6. 
É curioso também notar que o modelo tem bateria removível, o que é um feito único em aparelhos com acabamento metálico. Isso é feito removendo a borda inferior, que permite puxar a bateria interna para poder substitui-la. Isso também abre a porta para outros acessórios, que detalharemos mais abaixo. 

Reprodução 
A LG apostou em uma tela “sempre ligada”. O recurso funciona acendendo apenas um terço do display com brilho adaptável, mostrando as horas e as notificações sem precisar pressionar nenhum botão para ativar o display, com a promessa de gastar apenas 0,8% da bateria por hora. Além disso, o painel de 5,3 polegadas traz uma resolução de 2560x1440, que não só traz uma alta definição com uma densidade de 554 pixels por, polegada, mas também é boa para realidade virtual, permitindo maior imersão. 
A câmera traseira é um ponto especial do aparelho. Ou melhor: as câmeras traseiras, que permitem a captura de imagens em ângulos de até 135 graus. Um dos sensores tem 16 megapixels, fotografando em até 78 graus, e o outro tem 8 megapixels, que faz as fotos mais amplas. Na parte frontal, há outro sensor de 8 megapixels. 

Reprodução 
Por dentro, o dispositivo aposta no processador Snapdragon 820 quad-core, tornando o aparelho o primeiro de uma grande fabricante a apresentar o novo chip da Qualcomm. Somado a 4 GB de memória RAM, o resultado é um aparelho altamente potente para jogos e tarefas mais pesadas como, por exemplo, a exibição de conteúdo em realidade virtual. 
Entre outros detalhes do aparelho estão a bateria de 2.800 mAh, um leitor de impressões digitais na parte traseira do dispositivo e uma entrada USB-C, o novo padrão USB que é infinitamente mais versátil e potente que o micro-USB convencional. Na parte de software, também é importante observar que o Android 6.0 está customizado para eliminar a “gaveta” de aplicativos, o que significa que todo aplicativo instalado fica, obrigatoriamente, na tela inicial (a menos que se instale algum Launcher), como acontece no iOS ou nos aparelhos da Xiaomi, por exemplo. 
AcessóriosA LG está apostando na ideia de um “aparelho modular”, que favorece o uso de acessórios interessantes. Estes são os destaques: 
LG CAM Plus: lembra da história da bateria removível? Você pode substituir a borda inferior do aparelho por um grip para fotografia, que também acrescenta 1.200 mAh de bateria ao aparelho. Ele traz botões para controle mais fino do clique, permitindo também o controle do zoom. 
LG Hi-Fi Plus: outro módulo do G5, que traz um conversor digital-analógico para transformar a qualidade do áudio. Ele também pode ser usado em outros smartphones ou PCs. 
LG 360 VR: os peculiares óculos de realidade virtual da LG, muito diferentes de qualquer outro. Apesar de depender do smartphone para reprodução do conteúdo em VR, ele é muito mais leve e discreto que, por exemplo, algo como o Gear VR da Samsung. Isso porque o smartphone não é encaixado dentro dos óculos, mas conectado a ele pelo USB-C.

Reprodução 
LG 360 CAM: sem surpresas aqui. É uma câmera externa que captura imagens em 360 graus em foto ou vídeo, que podem ser subidas para o Google Street View ou para o YouTube.
LG Rolling Bot: a coisa mais louca que a LG apresentou. É um robozinho rolante (lembre do BB-8 de Star Wars, mas sem a “cabeça”), que pode monitorar a casa, brincar com os cães da casa e também servir de controle remoto para controlar aparelhos compatíveis (o que pode incluir TVs, iluminação, som, etc.). Ele tem uma câmera de 8 megapixels que pode transmitir vídeo ao vivo para o smartphone, para que você saiba o que está acontecendo na sua casa enquanto você não está lá.

Reprodução 

LG G2: um concorrente de peso entre os smartphones

Smarphone LG G2 / divulgação
Um novo smartphone vai chegar ao mercado disposto a brigar com os aparelhos topo de linha das principais marcas: o LG G2. O smartphone foi apresentado hoje em Nova York, nos Estados Unidos e será disponibilizado para 130 operadoras de todo o mundo nos próximas oito semanas.
LG G2 possui uma tela 5.2 polegadas Full HD (1,920 x 1,080), processador quad-core 2.26GHz e 2GB de memória RAM. Será o primeiro smartphone a utilizar o processador Qualcomm Snapdragon 800. Ele possui ainda uma câmera traseira de 13 megapixels e será vendido com o Android Jelly Bean 4.2.2.
Rear Key: botões traseiros do LG G2
Rear Key – botões traseiros e não nas laterais
Uma característica que chama a atenção é a falta de botões nas laterais. Eles foram colocados na parte traseira do aparelho, embaixo da lente da câmera. É a grande aposta de design da LG. Apesar da tela de 5.2″, a empresa sul-coreana garante que será possível utilizar o aparelho com apenas uma mão.
Veja um comercial sobre o conceito dos botões traseiros do LG G2:
 Imagem e Áudio 
A LG incorporou um sistema de estabilização de imagem (OIS) para a câmera de 13MP. Na apresentação, foi ressaltado que as fotos ficam com boa qualidade mesmo com zoom digital habilitado.
Outra novidade é que o aparelho contará com som 24-bit/192kHz, uma resolução maior do que o som de um CD ou arquivos MP3. Isso deve melhorar a experiência de assistir a filmes, ouvir música e jogar games.
Funcionalidades
A LG também incorporou algumas funcionalidades interessantes ao smartphone como a Answer Me, onde é possível atender a uma chamada apenas levando o aparelho em direção ao ouvido, sem precisar apertar nenhum botão.
Já o Plug & Pop exibe sugestões automáticas de aplicativos para vídeos e músicas quando o fone de ouvido é conectado. Já Text Link  pode interpretar o conteúdo de mensagens e criar um evento no calendário usando as informações. Equipado com sensor infravermelho, o LG G2 ainda serve como controle remoto para diversos aparelhos.
Preço
O valor do novo smartphone ainda não foi divulgado. A data exata do lançamento no Brasil também não foi revelada pela empresa.
Veja a galeria de fotos: 
Especificações LG G2
- Tela: IPS de 5,2 polegadas com resolução 1920×1080 pixels (423 ppi)
- Processador: quad-core Qualcomm Snapdragon 800 de 2,26 GHz; 2Gm de RAM
- Armazenamento interno: 16 GB ou 32 GB
- Sistema operacional: Android 4.2.2 (Jelly Bean)
- Bateria:  3.000 mAh
- Câmera fotográfica: traseira 13 megapixels e frontal de 2,1 megapixels;
- Dimensões: 13,8 cm (altura) x 7,09 cm (largura) x 0,89 cm (espessura);
- Cores: preta e branca
Gostou do novo smartphone da LG? Será que ele pode mesmo concorrer com o iPhone da Apple e o Galaxy da Samsung? Deixe abaixo seu comentário!


Leia mais em: showmetech 

Review: LG SlidePad

LG_SlidePad

O lançamento do Windows 8, em outubro de 2012, abriu diversas possibilidades para fabricantes de PCs inovarem no formato dos dispositivos que milhões de pessoas no mundo inteiro usam no dia-a-dia. E uma das maiores apostas desse mercado são os híbridos ou “conversíveis”, um tipo de aparelho que pode ser utilizado tanto como um tablet, quanto como um notebook. Até agora porém, todas falharam em apresentar um aparelho que realmente una estes dois formatos  de forma inteligente e elegante. E é neste cenário que a LG traz ao Brasil a sua aposta de “PC para a todos governar”: o SlidePad. Feito em plástico branco, medindo 286,4 x 192 x 15,9 mm e pesando 1,05 kg, o aparelho tem um ar cool e até meio futuristaAvaliamos se o híbrido da LG é de fato o pacote completo.

Hardware

As especificações do SlidePad não remetem às de um notebook, um ajuste que a LG teve de fazer para elevar a bateria, que chega às 12 horas de uso, segundo a fabricante. Nos meus testes, alternando navegação na internet, games, leitura e edição de textos, a bateria mostrou-se satisfatória, durando de 6 a 8 horas. O processador Intel Atom Z2760 (1,80Ghz / 1MB Cache) engasga em alguns momentos, como durante a troca de aplicativos que envolvam vídeos ou games, mas a experiência de uso do SlidePad com o Windows 8 em geral é rápida e fluída (2 GB de memória RAM dão conta do sistema). Apesar do Atom ser um dos processadores com menor consumo de energia da Intel, em alguns momentos era possível sentir o calor na parte de trás do aparelho.
A LG utiliza a palavra fluidez para descrever a “transformação” do SlidePad de tablet para notebook. Basta um toque em um gatilho na lateral e a tela desliza para cima revelando o teclado. A partir daí porém, as coisas se tornam um pouco menos óbvias. Para fechar o aparelho, por exemplo, há uma maneira “correta”, descrita no manual: deslizar a tela para baixo, segurá-la na parte inferior e pressionar o topo até ouvir um “clique”. O problema é que a tela parece frágil e desperta certa insegurança no usuário, até ele pegar o jeito. Quando o SlidePad está aberto, é possível também ver um pouco de suas “entranhas”, o que reforça o aspecto de fragilidade. O botão que abre a tela mostrou-se bastante sensível e disparou várias vezes, mesmo quando eu apenas resvalava o dedo sobre ele.
LG_SlidePad_Back
A tela de 11,6 polegadas é brilhante, com cores vibrantes, responsiva e possui ótimos ângulos de visão. A resolução de 1366 x 768 é a mínima exigida pelo Windows 8 para habilitar o “Snap”, útil recurso que permite o uso de dois apps simultaneamente.
O armazenamento interno do SlidePad é (no papel) de 64 GB, mas na prática, ele entrega pouco mais da metade disso (34,6 GB), o que é um tanto decepcionante, mas não inesperado devido ao tamanho ocupado pelo Windows 8.
O SlidePad inclui apenas uma câmera frontal de 2 MP, boa para chats em vídeo e as selfies. O problema é que devido à inclinação da tela – que não é ajustável – eu sempre precisava aproximar mais o aparelho para captar algo além da minha testa. Já a decisão de não embutir uma câmera traseira, na minha opinião, foi acertada. Se já e constrangedor ver alguém tentar tirar fotos com tablets em geral, imagine com um aparelho de 1 KG.
LG_SlidePad_Open_Button
Uma das vantagens desse híbrido é a quantidade de portas disponíveis: 1 entrada USB 2.0, 1 micro-USB (de utilidade discutível), 1 entrada HDMI, leitor de cartões MicroSD e fone de ouvido. Ao contrário de iPads e alguns tablets Android, o SlidePad não carrega via USB, só na tomada. Os auto-falantes são melhor aproveitados em modo notebook, pois o som fica abafado em modo tablet.
O teclado do SlidePad é compacto, o que significa usar bastante teclas como Fn e ALT para digitar certos caracteres, mas é confortável para escrever e notei que no período em que o utilizei, escrevi muito mais do que quando uso um tablet apenas com teclado virtual. Já para a leitura, ele desaponta, especialmente em modo retrato, posição em que o SlidePad beira o inutilizável devido à distribuição do peso do tablet e à tela enorme. O uso faz sentido apenas na horizontal.

Software

A nova interface do Windows, introduzida na versão 8, com seus ícones grandes e animados e gestos para trocar ou fechar aplicativos, ativar configurações ou fazer buscas é muito mais prazerosa de se utilizar em um aparelho como o SlidePad, equipado com uma tela sensível ao toque. Já usar o modo Desktop do Windows 8 exige um mouse externo, a menos que você se conforme com a frustrante experiência de utilizá-lo com os dedos, uma tarefa para o qual a velha Área de trabalho não está preparada.
A versão 8.1 do Windows deve suavizar esse problema ao adaptar mais funções do Desktop à nova interface do sistema, preparada para a interação via toque. Por rodar a versão 32 bits do Windows 8, o SlidePad suporta todos os aplicativos desenvolvidos para a plataforma da Microsoft, incluindo o Microsoft Office, Chrome, Firefox, iTunes, etc. o que gera pontos no quesito versatilidade para o SlidePad.
LG_SlidePad_Desktop
A LG inclui um número considerável de aplicativos, tanto para a nova interface quanto para a antiga. A utilidade deles é variável, mas destaco como positivos o Network Share e o Control Center para desktop e Solitaire Collection, nova versão do popular “Paciência“, totalmente redesenhado para o Windows 8 (confira nossas dicas de apps para Windows 8).
  • LG Care Center: ferramenta de diagnóstico
  • LG Control Center: configurações de brilho, resolução, bateria, som
  • LG Easy Starter: Menu Iniciar alternativo com lista de programas, pastas e desligamento
  • LG Network Share: compartilhamento de sinal WiFi
  • LG Recovery Center: restauração do Windows e configurações
  • SmartShare: compartilhamento de músicas, vídeos e fotos via DLNA com aparelhos compatíveis
  • LG Update Center: atualização de drivers e software
  • Microsoft Office e Norton grátis por 90 dias
LG_SlidePad_Teclado

Conclusão

No fim das contas, é difícil decidir se o SlidePad é ou não um aparelho recomendável. Seu conceito é interessantíssimo, mas suas falhas prejudicam a experiência, às vezes de forma definitiva. Dificulta ainda mais o fato dele não ser facilmente comparável a outros aparelhos, justamente por ser esse cruzamento de tablet e notebook. O SlidePad não se destaca em nenhuma dessas categorias: é grande e pesado demais para um tablet, mas suas configurações não estão à altura de um notebook – pelo menos não na faixa de preço dos R$ 2000 aos R$ 2500 – na qual ele é vendido. Ele executa bem atividades básicas como edição de documentos, navegação na internet e games casuais, mas outros aparelhos mais baratos também o fazem. Se você não abre mão de um teclado, mas quer a experiência de uma tela sensível ao toque, vale a pena checar a opção da LG. Senão, o momento para investir em um híbrido ainda não é agora.


Leia mais em: showmetech 

Review: LG Optimus L4 II

lg
Nunca pensei em usar três chips em um mesmo aparelho porém acabei viciando na ideia em pouco menos de uma semana. É sério! O L4 II é um aparelho bastante interessante e possui um ótimo custo-benefício. Não consegue imaginar como é o uso de um smartphone tri chip? Vamos ao review e eu lhe explico!

Especificações Técnicas

- Dimensões: 1.0 x 6.0 x 11 cm
- Peso: 140 g
- Sim: single, dual ou tri chip
- Tela: 3.8 polegadas, resolução de 320 x 480 pixels (~152 ppi)
- Processador: Single core de 1.0 GHz (Cortex-A9)
- GPU: PowerVR SGX 531
- Memória RAM: 512MB 4gb de memória interna (expansível com SD)
- Memória Interna: 4GB com 2.05 GB disponível pro usuário (expansível com SD)

Design

Graças à proporção da tela, o L4 II fica parecendo gordinho e isso é um bocado estranho, a principio. Além disso, a traseira é lisa, o que não ajuda em nada na pegada. Um ponto positivo é a saída do áudio que fica na parte da frente, facilitando na hora de assistir vídeos. Na parte superior também fica a antena, para a TV Digital.
merge design
L4 II em frente, verso e suas três entradas de chip.
 
Para ter acesso às entradas dos chips é necessário remover a bateria (não que você vá precisar ficar trocando chips, com três entradas disponíveis né?). O botão do volume fica no lado contrário ao botão de ligar e achei isto interessante uma vez que o aparelho é pequeno e ficaria estranho com os dois no mesmo lado.

Tela

A tela tem um tamanho legal, mas a resolução não ajuda muito. Tudo fica com aquele aspecto meio esticado e até mesmo com os pixels bem visíveis. Mesmo assim, o celular ainda vai bem para o uso diário e até mesmo para ver TV.
Um problema que identifiquei rapidamente foi a falta do Gorila Glass, fazendo com que a tela ficasse cheia de riscos superficiais mesmo com pouco uso de telefone.

Desempenho

Apesar das especificações um tanto quanto modestas, o smartphone não travou hora nenhuma durante os testes. Instalei todos os aplicativos que uso diariamente (Facebook, Whastapp, Instagram, Chrome etc) e consigo alternar entre eles facilmente, sem engasgos. Por conta da pouca memória interna, não consegui instalar muitos jogos, testei apenas três: Candy Crush Saga, Minion Rush e Hungry Shark e todos fluíram muito bem apesar de apresentar imagens bem quadriculadas.
Para finalizar esse quesito, rodei dois benchmarks (AnTuTu e Quadrant) e os resultados não foram muito bons, como já era de se esperar: 6459 pontos no AnTuTu e 3180 no Quadrant.
merge antutu e quadrant
Pontuação no Antutu e no Quadrant.

TV Digital

Para a TV Digital, a LG disponibilizou um aplicativo especifico que busca todas os canais disponíveis na sua região. Além disso, o aplicativo também permite gravar ou tirar fotos da programação.
merge tv
Interface do aplicativo para TV Digital.

Câmera

L4 II não possui câmera frontal e a traseira é bem ruim. Ainda que tenha apenas 3MP, eu esperava um pouco mais. No escuro, o flash led não ajuda muito e até mesmo em locais com ótima iluminação, as fotos saem com bastante ruído e as cores não ficam legais. Um recurso interessante da câmera é o “Disparo no Cheese”, que permite tirar uma foto apenas falando “xiiiiiiis”. Muito útil para aquele momento que ninguém quer ficar de fora da foto.
CAM00006 CAM00007 CAM00009
 CAM00012  CAM00010

Sistema Operacional

Ele vem com o Android 4.1.2 Jelly Bean o que ajuda muito na fluidez do sistema. Uma pena que a LG insista em modificar o Android a ponto de não sabermos mais onde algumas funções ficam. Mesmo assim, algumas modificações são interessantes, principalmente às relacionadas ao uso dos três chips.
merge ui
 
Android com interface completamente modificada pela LG.
 
Uma dessas modificações é um widget que facilita bastante o controle de quantas ligações, mensagens e dados você gastou, muito útil já que geralmente cada chip é usado de maneira diferente do outro. Outro controle interessante é o botão de troca dos chips. Basta apertá-lo para alternar entre qual você usará para enviar mensagem ou realizar uma ligação.

Bateria

A bateria é um destaque desse aparelho com 2150 mAh (em comparação o Motorola Razr D1 tem apenas 1.785 mAh). Fiz esse teste utilizando bastante 3G e acessando tudo que era possível, mantendo a tela ligada sempre que possível e o resultado foi muito bom: o L4 II aguentou um dia inteiro sem carregar. Levando em conta que utilizei bastante os três chips e a TV Digital, é uma marca considerável.

Preço e disponibilidade

L4 II está disponível na grande maioria das lojas de varejo do Brasil com preço em torno de R$ 549,00

Conclusão

Esse foi um celular que definitivamente me fez pensar em usar mais de um chip ao mesmo tempo. Mesmo sendo um telefone de entrada, O LG Optimus L4 II reúne ótimas funcionalidades (como a TV Digital), um desempenho razoável a um preço muito interessante. Uma pena que ele venha com pouco mais de 2GB de memória interna para o usuário, praticamente obrigando quem comprar o telefone a levar junto um cartão SD. Mesmo assim, acredito que ainda seja um celular que valha muito a pena dar uma boa olhada. A LG fez um ótimo trabalho.


Via showmetech

Tablet LG G Pad 8.3 deve ser lançado na IFA

lg_g_83
A LG vai lançar na IFA em Berlim o seu G Pad 8.3 coom tela de 8 polegadas com resolução FullHD e bateria de 4600 mAh. A densidade de pixels é de 273 pontos por polegada. O tablet tem espessura de 8,3 mm, pesa apenas 339 gramas e é equipado com um processador quad-core Snapdragon 600 de 1.7GHz.
lg_g_83
Em termos de capacidade, ele tem 16GB de memória eMMC não expansíveis, com câmera traseira tem 5 megapixels e câmera frontal de 1,3 megapixels. O sistema é o Android 4.2.2 Jelly Bean com as adaptações tradicionais dos smartphones da LG.
Via Slash Gear.

Vazou! LG Optimus G2 será ultrafino e terá botões de volume na traseira


O Optimus G2, o próximo top de linha Android da LG, apareceu em imagens capturadas de um suposto comercial da televisão sul-coreana nesta quarta-feira (26). As fotos entregam que o modelo terá um design compacto e ultrafino, botões de volume posicionados abaixo da câmera traseira e separados por um inédito sensor de impressões digitais.


-->

As fotos confirmam diversos rumores, que indicavam que um modelo com inovações suficientes para fazer frente aos tops da concorrência, como Galaxy S4, Xperia Z e HTC One. Além disso, houve a exclusão do nome “Optimus” do top da empresa, que deverá se chamar apenas “G2”. Até o momento, a única certeza é que o modelo terá um display de 5 polegadas Full HD (1080p) sem bordas laterais, processador Snapdragon 800 e conectividade LTE-Advanced, assim como o recém-lançado Galaxy S4 LTE-A.

Completam as especificações do LG G2 uma câmera digital de 13 megapixels, 2 GB de memória RAM e uma evolução do sensor encontrado no Optimus G, o atual top da companhia e à venda no Brasil. O modelo deverá ser lançado em um evento agendado pela LG no dia 7 agosto, em Nova York.

LG confirma produção em massa de telas flexíveis ainda em 2013

Depois de a Samsung apresentar suas telas flexíveis ‘YOUM’ na CES 2013, a LG deu um passo a frente e já confirma a produção em massa da nova tecnologia para o fim desse ano.
 
A empresa afirmou ao jornal Korea Times; “Nós completamos o desenvolvimento de nossos primeiros displays flexíveis. Vamos começar a produzi-los em massa no quarto trimestre desse ano”.


 
A LG irá produzir as telas OLED com suporte para ultra-high definition (UHD) e, como já era de se esperar, pretende utilizá-las em smartphones já no fim de 2013. A empresa declarou também que não manterá a tecnologia exclusiva para si e venderá telas flexíveis para outras fabricantes.

Total de Visualizações

Anuncios !!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Noset News
Todos os direitos reservados © 2016